6 de julho de 2008

Construindo e Desconstruindo...


Esse lance de casa é um barato!

Com a mudança que se aproxima, tenho montado e desmontado váaaaaaaaaaaaaaaarias casas no vento. Vou explicar melhor, a cada casa visitada, me vejo montando as coisas, arrumando, decorando....

Mania de perfeccionista, adoro ficar imaginando as minhas organizações tabajaras.

Daí, acaba que não é aquela casa e lá vai Ana Claudia desconstruir....

rsrssrr


Estamos com uma em vista, mais ainda nada certo.

Tô tentando não construir essa, pois já estou cansada desse exercício espacial, mas não tem jeito.

Qdo penso que não já estou eu, colocando alguma coisa no lugar....


Nessa casa, quero que ela tenha cara de casa, todas as que tive até hoje, mais parecem uma extensão do nossos quartos de alojamento da Rural. Pilhas de livros, discos, cds, sacos de ração empilhados, enfim...Uma loucura!


Tô sonhando tb em arrumar nossas plantas.

Um cantinho só para as orquídeas.

Outro só para os cactos.

Levar minha amoreira e arrumar um canto legal para os projetos pré-históricos de Binho de bonsais e as outras plantinhas que estão todas em caixinhas de leite.


Fazer minha hortinha, quero plantar salsinha, cebolinha, cheiro-verde, hortelã, e outras coisitas. Só que o detalhe é que tem que ser hortinha suspensa.

Pois a galera de 4 patas daqui não vai perdoar....


Aliás, lembrei agora de uma plantinha que está conosco há exatos 7 anos.

Vida sofrida dessa plantinha.

É uma árvore da fortuna.

Desde então, ela tem lutado para sobreviver aos amigos de 4 patas.

Na época do exílio, por algum motivo desconhecido, ela cresceu.

Ficou linda, cheia, frondosa.

E eu admirada, só fazendo novas mudas.


De repente, alguém deu a primeira roída, pronto, fudeu tudo...

Virou lugar comum, e foi tanto rói, rói, que qdo dei pela situação ela estava só o cabo.


Retirei ela do canteiro e replantei em um vasinho.

Pronto, recomeçou a luta pela sobrevivência, vai não vai, cresce não cresce.

Por muitos meses, ficou aquele cabinho pelado.

Coitada, se recuperando da selvageria animal.


Qdo viemos para Itaipuaçu, puta quintal, pensei, agora vai...

Fizemos todo um esquema, replantamos, Binho fez cerquinha e tudo.


Um belo dia cheguei no quintal, e, Cadê ela????

Tive que me lembrar do lugar que havia plantado, pra então achar um cotoco mínimo, todo esculhambado.

Putz, tive vontade de chorar...

Retirei o cotoco com a raíz e falei com Binho, dessa vez, a galera foi cruel, ela não vai conseguir sobreviver.


Lêdo engano.

Plantamos ela em uma caixinha de leite, e depois de muitos meses ela deu o ar da graça.

Guerreira a bichinha.

Está bem bonita agora, e já penso em um lugar de destaque pra ela.

Afinal ela merece.

No momento estou sem a máquina, está fudida na autorizada, assim que ela voltar, vou postar uma foto da guerreira.


Essa foto, tirei de uma de nossas orquídeas em tempo de alegria, florando, pra deixar o dia de todas que vierem aqui mais florido!!!


bjs

2 comentários:

Alessandra disse...

Amiga sou igualzinha a você (rs) também com mania de arrumação e perfeccionismo já vou fazendo planos e planos para coisas que ainda vão acontecer, não tem jeito é mais forte que eu (rs).
Mas vcs merecem mesmo encontrar uma casa bem legal e que vc conseguirá deixar do jeito que quer com todas as coisas que vc tanto ama nela.
Grande beijo

Bibs e Lis disse...

Bicho, acho que todo mundo tem isso. Imagina, faz planos.
E Cora mulher, como é que tá?
Saudades...
Jackie