26 de fevereiro de 2015

Viva 44 !!!!



E ontem completei 44 anos de vida!!
Que barataço!!!! Quase 50 anos, quase meio século!!
Confesso que quando penso em números fico um tanto quanto tonta, porque sou um elo perdido e não me vejo com tudo isso. O corpo já dá seus sinais, isso é inevitável, mas euzinha, me sinto muito viva!! Querendo fazer muita coisa, viver muita coisa....
Passei meu dia sonhando com tantas loucuras, pensando na minha vida toda, nas coisas que amo, que ainda desejo, outras que desejo enlouquecidamente mas que jamais terei, enfim, foi um dia bem reflexivo.
Recebi muitas felicitações de amigos, por telefone e por facebook.
Me emocionei por demais com duas postagens, que tocaram direto no meu coração e nas coisinhas aqui dentro...A vida é feita disso, de pequenas grandes emoções!
Fiz questão de agradecer cada pessoa, e confesso que apesar de amar esse momento, no final já tava até com a vista zoada, kkkk

Enfim, é isso
QUARENTA E QUATRO ANOS!!!

Que venham muitos outros, e que eu consiga continuar no meu caminho com paz e amor, e espalhando alegria e boas gargalhadas por onde eu passar.

Obrigada Vida, eu AMO você!!

23 de fevereiro de 2015

Filmes 5

Fiz planos para o Carnaval.
Pensei, nos primeiros dias saímos com as meninas, e nos últimos, vou meter o pé na jaca.
Jornada de filmes da Netflix, aí vou eu!!!!!!!!

Mas.....
pera.

Esqueci de falar isso com o cara do tempo, rs
Domingo caiu o maior pé d'água da galáxia inteira. Muita chuva, raios a dar com o pau, um temporal como há muito eu não via...
Resultado:
O resto dos dias sem conexão de internet.
Sem operadoras de telefone.
E algumas vezes, SEM LUZ.

Enfim, foi pro saco toda a minha programação cinéfila de Carnaval.

Vou postando aqui os últimos que vi, bem antes desse feriado, e que são muito, muito legais!!





20 de fevereiro de 2015

Pequenas Aventuras 42



pra dentro
sangra o buraco
um rombo
que se enfia
carne a dentro
sem dó.

aperta,
sangra mais.
dói.
infinito
grito
ninguém escuta
Não há ninguém lá
ninguém aqui.

Só o buraco
o rombo
a carne
a dor
o infinito...

[Ana Sixx]

19 de fevereiro de 2015

3 de fevereiro de 2015

Feliz 2015 !!


Esse é meu primeiro escrito do ano, ando resolvendo um monte de coisa aqui em casa, e passo sempre correndo pra postar algo que não quero perder de vista.
Minha passagem de ano foi tranquila, com Binho, as meninas e meu sogro.

Adoro início de ano, acho sempre mágico!
Parece que nossa vida é uma agenda zerinho bala e vamos poder reescrever novas histórias, novos acontecimentos, reiniciar, zerar o passado, ai que tolice tudo isso, rs, mas sempre tenho essa sensação.

Nesse ano, estou com muitas coisas em mente, conforme for rolando eu venho aqui compartilhar.
Espero que 2015 seja um ano de Paz no Mundo, as pessoas estão perdidas, enlouquecidas, sei lá o que anda acontecendo....

E para mim pessoalmente, só peço que ano que vem, possa estar aqui novamente desejando um Feliz Ano Novo com saúde, e com minha família também viva e cheia de saúde.
O que mais pedir não é?


2 de fevereiro de 2015

Filmes 4

Esses foram os últimos que vi, super indico!










1 de fevereiro de 2015

30 de janeiro de 2015

Pequenas Aventuras 41



largou o cão
sem aconchego
sem carinho
sem por que
sumiu no mundo
viveu sua vida...

o cão jamais o esqueceu
foi seu primeiro dono
seu único amor
e viveu sempre 
a sua procura

um dia 
ele o reencontrou
balançou o rabo
fez festa
latiu
chorou
tão alegre de ter enfim, 
encontrado seu amor

Mas o dono
coração doente
fechado
amargo
mais uma vez
o abandona
depois de lhe passar rapidamente
a mão sob seu pêlo

não queria nada demais
o cão
apenas carinho
atenção

Por onde anda
o coração das pessoas?


[Ana Sixx]

26 de janeiro de 2015


Ao perder-te, perdemos desigualmente
Eu perdi, porque juntamente contigo
Vinha um tanto de crença nas estradas
Mas tu perdeste muito mais
Porque entre todas que amavas
Nenhuma acompanhava como eu
A tua caminhada.

[Adriane Garcia]

* Escrito e inspirado a partir de um poema do nicaraguense Ernesto Cardenal

"Ao perder você, eu e você perdemos.
Eu perdi, porque tu eras a que eu mais amava e você, porque eu era o que te amava mais.
Contudo, de nós dois, você perdeu mais do que eu.
Eu poderei amar outras como amei você
Mas você, ninguém vai te amar como eu te amei."


25 de janeiro de 2015