7 de julho de 2009

Don't Stop'Til You Get Enought !!!!!!!!!!!!!!!!


Hoje a tarde, sentei na frente da tv e fui assistir o Memorial em homenagem ao Michael Jackson.

Confesso que já tava de saco cheio de tanto ficar ouvindo essa lenga-lenga na tv, enterra, não enterra, Neverland, não Neverland......Enfim, por conta do aniversário da Cora, eu tava tão distraída com tantas coisas que não tinha parado realmente para prestar muita atenção nessas reportagens sobre o assunto.


Bem, falar desse cara é mexer lá no Baú da minha estória.

Em 1980, meus pais alugavam um dos quartos da nossa casa para uma mulher.

Ela era negra, e completamente envolvida com o movimento musical dessa época.

Com ela aprendi a gostar do Michael Jackson, Diana Ross, Donna Summer, Stevie Wonder(AMO DE PAIXÃO!), The Commodores, Earth, Wind & Fire, entre tantos outros....

Era a época dos patins, das roupas coloridas.

E eu, muito criança, adorava tudo.

A Lucia, a pessoa que me mostrou tudo isso, era a própria figura.

Com seus discos de vinil, sempre muito colorida, cheia de pulseiras, colares, os cabelos sempre bem trançados, e eu ficava com ela no quarto ouvindo seus discos e ela me contando sobre os caras que estavam na vitrola.


Enfim, cresci amando esse tipo de música, e mesmo caindo no heavy metal, nunca deixei de curtir e de me arrepiar qdo ouvia essas músicas...


Daí hoje, me vi mega emocionada.

Chorei litros, putz que ridícula, mas chorei mesmo.
Coitadinha de Cora, ficou me olhando sem nada entender...

Na hora que eu vi o cara levando o Stevie Wonder(gente, eu não posso com esse homem) ao piano, abri a maior torneira...


Foi uma cerimônia bonita.

Com alguns fru-frus é lógico, mas muito bonita.

A família toda ali reunida.

Os filhos que ele escondeu por toda a vida, ali, todos de cara na tv.


E eu fiquei cá pensando em quem era esse homem??


Um homem carismático e fantástico no palco, e uma figura esquisita fora dele.


Tanto se falou....

Que ele não gostava de ser negro e fez tratamento para ficar branco...

Que ele era gay....

Que ele era assexuado...

Que seus filhos não eram seus...

Que ele abusava de crianças....


Enfim, mil coisas....


E a pergunta que me fica é, SERÁ???


Será que era tudo isso mesmo??

O que esse cara passou na sua infância com o pai, que ele disse publicamente o maltratava???

O que isso pode ter causado a uma mente já não muito equilibrada???

O que se passava realmente na cabeça dele???


Vcs já pensaram, se essa estória de assédio sexual for mentirosa?

Derivada de famílias que queriam tirar uma graninha do cara...


Gente, se isso foi invenção, vcs imaginam o que foi para uma pessoa levar parte da vida tentando provar inocência sem nunca ter conseguido??

Que foda...


Também, se não foi, que mente é essa ???


Quem é esse cara???
No final, fiquei com pena do maluco.
Morreu novo, cheio de planos, deixou seus filhos pequenos...
Uma pena mesmo.
Que ele tenha uma boa passagem, e uma reencarnação mais feliz.
Aliás, espero sinceramente, não ouvir mais falar nisso na tv.
Gosto do cara, das suas músicas e tals, mas por favor, já deu!!!!
Pequena homenagem ao Michael Jackson, o rei do POP, aquele que misturou
as cores !!
Depois vou fazer uma coletânea das minhas favoritas dele e colocar por aqui!
bjs

3 comentários:

micheliny verunschk disse...

sabe ana, essa história do assédio nunca me convenceu não, e olha, não sou ingênua e nem fã ao extremo do cara. sei lá, naquele documentário em que ele dizia ser inocente, acreditei piamente nele. que era maluquinho, ele era, mas essa história do assédio, pra mim nunca colou...

kely_carvalho disse...

Ana,
Nunca fui de ouvir MJ,nunca fui assim fâ...Mas chorei litros no funeral...Vai entender,né não?
Bjos

Lis disse...

Ana,
na boa, também mexeu comigo. No fundo fiquei com pena do cara, e como mãe, óbvio, dos pirralhos.

Beijocas

Saudade imensa!

Jackie S/A